Marco Fidalgo

SEM TÍTULO

Poesia Visual

Apresento uma proposta de trabalho que passa primordialmente pela análise e investigação do processo de extracção da cortiça, material bastante característico da região do Alentejo, tendo como finalidade a implicação contextual deste processo tradicional dentro de um outro que é o processo da criação artística contemporânea. Relativamente ao processo implicado, e tratando-se de um método que permaneceu praticamente invariável desde há séculos, interessa-me particularmente a forma como é ainda hoje executada de forma manual, com a ajuda de um machado: o “tirador” extrai o material de uma forma linear, a fim de o poder despegar da árvore sem a ferir. Conceptualmente, este projecto assenta na relação que se estabelece entre três ideias primordiais: Corpo, Tempo e Lugar. Corpo – porque se trata de um ser, uma árvore que se apresenta como corpo de onde se extrai uma pele. A alusão da metáfora corpo-homem / corpo-árvore. Tempo – porque a cortiça se apresenta como uma pele que é moldada pelo tempo, esse mesmo tempo que molda simultaneamente a face dos homens que a trabalham. Lugar – o lugar da árvore que por diversas vezes se transforma em ícone que habita e marca o lugar.

Medida em que se desenvolve o projecto: Envolvimento directo do acto do desenho na matéria, aplicação prática no corpo desnudado da árvore (implicação de índole performativa). Registo de um acto que se apresenta como um fragmento. Uma imagem que é lançada a um corpo-árvore e que entrará num processo de transformação / manipulação a partir do tempo e dos elementos. Desta forma, todo o processo se tornará permeável, incorporando a dialéctica árvore-natureza e tempo-natureza como elementos ou agentes directos da criação. Este processo terminará ao fim de nove anos, sendo o tempo que a nova pele da árvore levará a desenvolver-se até permitir ser retirada novamente. Todos os registos – desenho, fotografia, vídeo ou outros – poderão ou deverão ser objecto de posterior montagem, revelação e apresentação dentro do espaço físico das Oficinas.